Adriana Accorsi pede investigação sobre caso de estupro em UTI de hospital em Goiânia

Caso de estupro em UTI de hospital em Goiânia

Em discurso no Pequeno Expediente, a deputada Delegada Adriana Accorsi (PT) disse que a violência contra uma mulher, em Goiânia, atingiu proporções bárbaras. “Uma menina doente, filha de uma policial militar, estudante de arquitetutra, na UTI, ter sido estuprada por um enfermeiro por mais de uma hora em um hospital de Goiânia é um absurdo sem precedentes”, afirmou.

“Esse crime bárbaro tem que ser investigado a fundo, esse caso envolve coisa muito mais pesada do que parece, a paciente foi entubada para que não pudesse reagir, a família não foi avisada assim que aconteceu e, para piorar, hoje descobre-se que uma outra mulher também já foi estuprada no mesmo hospital e as duas morreram depois do estupro”, afirmou.

Segundo Adriana, a Delegacia da Mulher em Goiânia não tem condições para investigar homicídios por falta de material humano. “Falta estrutura, falta tudo”, afirmou. A parlamentar pediu o apoio dos colegas para fazer um levantamento aprofundado das delegacias goianas, em especial as delegacias da mulher.

Deixe seu comentário
Siga-nos e compartilhe:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *